P SuperGuia Net banner 1
 
 
    Eventos
    Geral
    Legal
    Leia na Edição do Mês
    Ocorrências
    Produtos & Serviços
    Últimas Notícias
E Cadastre-se Banner 4
E Entidades Banner 5
E Fotos Redes Sociais Banner 5
E Superguianet - Banner 5
E Proteção Digital Banner 5


Você está em: Matérias / Entrevistas / CARLOS ROBERTO RODRIGUES - Chefe da Divisão de Ensino da Escola Superior de Bombeiros do CBPMESP fala sobre a importância da capacitação profissional e a evolução do setor no Brasil
Entrevistas
CARLOS ROBERTO RODRIGUES - Chefe da Divisão de Ensino da Escola Superior de Bombeiros do CBPMESP fala sobre a importância da capacitação profissional e a evolução do setor no Brasil
Especialista em Resgate e Salvamento Veicular há cerca de 20 anos, o major Carlos Roberto Rodrigues chefia a Divisão de Ensino da ESB (Escola Superior de Bombeiros) do CBPMESP (Corpo de Bombeiros da Polícia Militar do Estado de SP) desde maio de 2014. Filho de militar, Rodrigues passou sua infância e adolescência dentro de quartéis, sonhando em um dia ser bombeiro. "Eu sempre soube a profissão que queria seguir e quando a oportunidade apareceu estudei muito e realizei meu grande sonho. Me sinto muito feliz e realizado", afirma. Durante sua carreira, Rodrigues atendeu diversas ocorrências de acidentes automobilísticos, o que lhe fez querer buscar, cada vez mais, não só a sua própria capacitação na área, como dos profissionais como um todo. 

Em entrevista à Revista Emergência, o major ressalta a importância de estruturas físicas como a da ESB para a realização de treinamentos práticos de salvamento veicular, bem como a parceria com montadoras. Ele também fala sobre a evolução da área nos últimos anos e a busca por um atendimento de qualidade para a população, buscando-se a excelência.

PERFIL
CARLOS ROBERTO RODRIGUES

Natural de São Paulo/SP, o major Carlos Roberto Rodrigues concluiu o Curso de Bombeiros para Oficiais em 1996, por meio do CBPMESP (Corpo de Bombeiros da Polícia Militar do Estado de São Paulo). Graduado em Engenharia Civil pela Universidade Guarulhos/SP, em 2010, Rodrigues possui mestrado em Ciências Policiais e Segurança Pública (2012), pela Polícia Militar do Estado de SP. Durante a sua trajetória profissional realizou diversas especializações como, por exemplo, Salvamento Terrestre (1997), Docência em Resgate e Emergências Médicas (2003), Salvamento Veicular Pesado (2007), entre outras, além de participar das duas edições do Rescue Days na Alemanha (2011 e 2013) e coordenar as edições das etapas realizadas nos anos de 2012, 2013, 2014 e 2017 (Expo Emergência), no Brasil. Atualmente, Rodrigues é chefe da Divisão de Ensino da ESB (Escola Superior de Bombeiros) do CBPMESP.

COMO SURGIU SEU INTERESSE PELA PROFISSÃO DE BOMBEIRO E EM ESPECIAL PELA ÁREA DE SALVAMENTO E RESGATE VEICULAR?
Por ser filho de bombeiro eu vivi a minha infância em quartéis, acompanhando meu pai, convivendo com seu ambiente de trabalho e desejando, um dia, fazer a mesma coisa. Ou seja, eu cresci com este desejo dentro de mim. Então estudei e passei na prova da Academia de Polícia Militar do Barro Branco/SP. Entretanto, quando eu entrei para a academia o sonho se afastou um pouco, porque comecei a viver outra realidade. Na época eu prestei concurso para o Corpo de Bombeiros, mas não houve vagas, então iniciei minha carreira em um Batalhão de Choque. São duas profissões importantíssimas, mas diferentes em relação ao objetivo. Não que eu não gostasse de trabalhar no batalhão, mas meu sonho sempre foi ser bombeiro. Dois anos depois, tive a oportunidade de prestar o exame novamente, passei e fui trabalhar na área que eu queria. Entrando para o Corpo de Bombeiros me dediquei para ter um bom desempenho no CBO (Curso de Bombeiro para Oficiais), porque eu queria trabalhar no mesmo quartel no qual meu pai trabalhou por 30 anos. Estudei muito, consegui uma boa classificação no curso e alcancei meu objetivo. O Posto que eu trabalhava era o da Casa Verde, na ponte do Limão, e em virtude da posição, este quartel atende um grande número de ocorrências de acidente de trânsito com vítima presa às ferragens, tanto nas marginais, quanto no início das rodovias. Em virtude de atender este tipo de ocorrência, procurei aprofundar o meu conhecimento e buscar formações e capacitações necessárias na área de salvamento e resgate veicular.

Por
Revista Emergência / Paula Barcellos e Luana Cunha

FOTO
Valdir Lopes

Confira a entrevista completa na edição de novembro da Revista Emergência.
 
Mais de Entrevistas
 
1     2     3     4     5     6     7     8     9
Edição do Mês
 
E Forum APH facebook Banner 6
 

 
 
© Copyright 2009 - Revista Emergência. Todos direitos reservados.
Rua Domingos de Almeida, 218 - 93.510-100 - Novo Hamburgo - RS - Brasil. Central de Atendimento: 51 2131.0400
Assine a Revista Emergência Outras Publicações Nossos Eventos Eventos Emergência SuperGuiaNet Loja Virtual Legislação
Entidades Estatísticas Download Fale Conosco
Loft Digital