P SuperGuia Net banner 1
E Unikap banner 1
 
 
    Eventos
    Geral
    Legal
    Leia na Edição do Mês
    Ocorrências
    Produtos & Serviços
    Últimas Notícias
E Cadastre-se Banner 4
E Entidades Banner 5
E Fotos Redes Sociais Banner 5
E Superguianet - Banner 5
E Marluvas banner 5


Você está em: Noticias / Leia na Edição do Mês
Leia na Edição do Mês
Como realizar um plano de Emergência nos locais de trabalho
Data: 16/04/2012 / Fonte: Revista Emergência

No Brasil, ainda há poucos bancos de dados sobre acidentes que forneçam conteúdos sufi­ci­entes para permitir diagnósticos mais a­profundados sobre emergências em ge­ral e incêndios em particular. Os levantamentos estatísticos sobre acidentes, nor­malmente, são feitos pelo corpo de bom­beiros dos estados e do Distrito Fe­deral.
 
Cada um deles adota uma forma própria de registrar as emergências, ­embora exista uma norma da ABNT. O uso da NBR 14.023 - Registro das atividades de bombeiros - ou outra com a mesma finalidade seria o primeiro passo para uma padronização de tais dados. Embo­ra a NBR 14.023, publicada em 1997, pos­sa estar desatualizada, a melhor solu­ção é aperfeiçoá-la e adotá-la como padrão para todos os registros de ocorrências de incêndio. O resultado disto seria a obtenção de um mínimo de padroniza­ção de dados sobre incêndios no Brasil e outros tipos de emergência.
 
Para a tomada de decisões é imprescindível a existência de um banco de dados confiável, que forneça as informa­ções necessárias para o aperfeiçoamento da segurança contra incêndio no Brasil. Enquanto isto não acontecer, pesqui­sadores continuarão a usar dados de ou­tros países que não refletem a realidade brasileira.
 
Mesmo considerando os diferentes mé­­todos de tabulação de dados adota­dos pelos estados do Brasil, foi possível à Secretaria Nacional de Segurança Pública registrar, em 2004, 137.779 incêndios no Brasil, segundo dados do Ministério da Justiça.
 
De acordo com O. L. Leal, a partir deste fato, levanta-se a seguinte questão: quantos destes incêndios poderiam ter con­sequências bem menores, se as pessoas envolvidas tivessem desenvolvido os necessários Planos de Emergência? São poucos os trabalhos em língua portuguesa sobre o assunto e, de modo geral, eles abordam questões pontuais.
 
Reconheçam-se as dificuldades de um trabalho abrangente, pois seria necessário abordar as características de cada edi­ficação, dos diferentes tipos de ocupação, dos diferentes tipos de cenários e as­sim por diante.
 
Craig E. Colten afirma que a literatura consagrou que os acidentes com poder de impactar o meio ambiente são classificados como naturais (tornados, terremotos, deslizamentos de encostas), tecnológicos (incêndios, explosões e vazamentos de produtos perigosos) e atos de terrorismo.
 
Normalmente, para estes tipos de e­mer­gência é chamado, inicialmente, o CB (Corpo de Bombeiros). Embora haja escassa legislação que regulamente o as­sunto, para fins deste trabalho propõem-se os níveis a seguir: emergência pequena que o próprio sinistrado administra; emergência média em que há atuação só do CB e de equipes da empresa sinistra­da; emergência grande em que há atuação do CB, de outros órgãos ou do PAM (Plano de Auxílio Mútuo); e emergência ampliada, quando a área vizinha é a­fetada, exigindo mobilização de recursos para a área, tornando-se caso de De­fesa Civil.
 
Carlos Machado de Freitas cita que, se­gundo a ONU, os termos emergências pequenas, médias, grandes e ampliadas podem ter como referências a quantidade de vítimas imediatas advindas do evento. O Plano Apell apresenta outro parâmetro de classificação segundo a magnitude do evento (produtos perigosos envolvidos) e a territoriedade (manancial, indústria química ou rodovia).
 
* Este artigo foi publicado originalmente no livro "A Segurança Contra Incêndio no Brasil", com o título "Processo de Elaboração de Plano de Emergência". O texto sofreu algumas adaptações em função do projeto gráfico e editorial, mas segue com o conteúdo originalmente proposto. Nesta edição, publicaremos a primeira parte do artigo.

Ilustração: Beto Soares/ Estúdio Boom

Confira o artigo completo na edição de abril da Revista Emergência   

Comentários
geovano aparecido das neves Denuncie este comentário
preciso de um modelode um plano de emegencia PAE
e um programa de gerenciamento de risco PGR
Jean Evaristo Denuncie este comentário
Boa matéria.
Eulalia Denuncie este comentário
Como fazer um plano de Emergencia de um local de trabalho?
Deixe seu comentário sobre a notícia:
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
* E-mail, Profissão, Estado e cidade não serão publicados.
 
 
 
   
 
 
 
Código de verificação:

Repita o código ao lado:
 
 
Enviar


Mais de Leia na Edição do Mês
 
1     2     3     4     5     6     7     8     9     10
Edição do Mês
 
E Forum APH facebook Banner 6
E Agenda Protecao Eventos 2016 banner 6
 

 
 
© Copyright 2009 - Revista Emergência. Todos direitos reservados.
Rua Domingos de Almeida, 218 - 93.510-100 - Novo Hamburgo - RS - Brasil. Central de Atendimento: 51 2131.0400
Outras Publicações Nossos Eventos Eventos Emergência SuperGuiaNet Loja Virtual Legislação Entidades
Estatísticas Download Fale Conosco
Loft Digital