Crédito: CBMERJ

Fonte: Corpo de Bombeiros Militar do Estado do Rio de Janeiro

A Defesa Civil Estadual (Sedec-RJ) e o Corpo de Bombeiros Militar do Estado do Rio de Janeiro (CBMERJ) seguem mobilizados, desde a manhã de sábado (29.02), quando um alerta foi emitido a 32 municípios do Rio de Janeiro sobre a possibilidade de grande precipitação no Estado. Os agentes atuam em várias frentes para prevenir e minimizar danos causados pelas chuvas.

Os profissionais monitoram as condições meteorológicas e os níveis pluviométricos do território fluminense, enviando alertas para as regiões com risco de desastres e apoiando as cidades afetadas – quando as ocorrências extrapolam a capacidade de resposta da gestão municipal. Equipes da Sedec-RJ trabalham diretamente nos municípios mais afetados, que pediram apoio em razão dos grandes danos causados pelas precipitações.

A Sedec-RJ também realiza a distribuição de materiais de ajuda humanitária em apoio à Secretaria de Estado de Desenvolvimento Social e Direitos Humanos em várias regiões, incluindo Magé, Belford Roxo, Guapimirim, Seropédica, Rio de Janeiro, Itaguaí, Mesquita, Queimados e Rio Bonito. Aproximadamente três mil itens estão entre as entregas: kits dormitórios e de higiene, galões de água, cestas básicas, entre outros. Bombeiros já realizaram mais de 800 atendimentos desde então, incluindo salvamentos, cortes de árvores, buscas, e resgates. 

Até o momento, quatro mortes foram confirmadas. No Tanque, na capital fluminense, uma casa desabou na Rua Almirante Melquíades de Souza, ocasionando uma vítima fatal: Flávio G. da Silva, 40 anos. Em Mesquita, um deslizamento de terra na Estrada Feliciano Sodré provocou o soterramento e o óbito de Mizael P. Xavier, de 62 anos. Na Estrada do Tindiba, na Taquara, uma descarga elétrica causou a morte de Vânia R. Nunes, 75 anos. No entanto, é prematuro relacionar este óbito às chuvas. A Defesa Civil tem ciência de uma quarta vítima (masculino, adulto) que teria se afogado, em Acari. Ela foi levada por populares para o Hospital Ronaldo Gazzolla.

Números de desalojados e desabrigados são gerenciados pelas defesas civis municipais. A Sedec-RJ solicita este tipo de balanço em caso de necessidade para auxiliar as cidades que requerem apoio estadual. Com base nas informações passadas para a Sedec-RJ, há cerca de cinco mil desabrigados/desalojados em todo o Estado. Reforçamos que estes números são dinâmicos e mudam a todo instante. 

População pode ajudar com doações

Os quartéis do Corpo de Bombeiros estão recebendo doações de água mineral, produtos de higiene e alimentos não-perecíveis.

“O Corpo de Bombeiros é o braço operacional da secretaria. Nosso militares estão à disposição para auxiliar nas operações da Defesa Civil do Estado, responsável pelas ações de apoio aos municípios. Nosso trabalho começa na prevenção, passando pela consultoria técnica e pelas capacitações, bem como pela coordenação em eventos com repercussão intermunicipal”, explicou o secretário de Defesa Civil e comandante-geral do Corpo de Bombeiros, coronel Roberto Robadey.  

Governador mobiliza gabinete de crise

Crédito: Carlos Magno

O governador Wilson Witzel mobilizou, na manhã desta segunda-feira (02.03), o gabinete de crise para acompanhar as ações do Governo do Estado no atendimento às cidades afetadas pela forte chuva do fim de semana.  Além de Witzel, estiveram na reunião, no Palácio Guanabara, o vice-governador, Cláudio Castro, os secretários da Casa Civil e Governança, André Moura; de Governo e Relações Institucionais, Cleiton Rodrigues; de Desenvolvimento Social e Direitos Humanos, Fernanda Titonel; de Agricultura, Pecuária e Pesca, Marcelo Queiroz; de Saúde, Edmar Santos; de Ambiente e Sustentabilidade, Altineu Côrtes; o secretário de Defesa Civil e comandante-geral do Corpo de Bombeiros, coronel Roberto Robadey; o subsecretário Executivo de Obras, Jeferson de Figueiredo Rosa, e, ainda, o presidente da Cedae, Renato Lima do Espírito Santo e o procurador-geral do estado, Marcelo Lopes da Silva.