Data: 18/03/2010 / Fonte: Defesa Civil do Paraná

Paraná – Os desastres são cada vez mais frequentes. Tornou-se cada vez mais comum encontrar nos noticiários informações que apresentam perdas, danos, impactos, dificuldades. Sofrem as pessoas, perdem Municípios, Estados, o País como um todo. Muitas vezes de tão frequentes as notícias parecem estar sendo repetidas deivo ao ponto tempo que separa eventos semelhantes.

A defesa civil, ao contrário do que muitos pensam, é um sistema e não um órgão. Logo, múltiplos são os seus participantes das mais diversas áreas que se complementam com seus variados conhecimentos em torno de temas que urgem soluções e planejamento.

Em meio a discussões sobre as mudanças climáticas evidentes e à projeção de complicações em relação à tendência de anormalidade surgem enchentes, deslizamentos, terremotos, epidemias, estiagens, acidentes com produtos perigosos, entre outros eventos que deixam marcas profundas nas comunidades afetadas. Por outro lado o adensamento populacional nas grandes cidades exige postura dos responsáveis pelas funções de coordenação do sistema de defesa civil.

O fato é que essa realidade precisa ser enfrentada pelas pessoas. Da comunidade ao administrador público, passando pela sociedade organizada, associações, organizações não governamentais, militares, a iniciativa privada, todos precisam estar sintonizados com as mudanças que estão ocorrendo de forma a vislumbrar alternativas para a redução dos desastres e suas temidas consequências.

A Pontifícia Universidade Católica do Paraná está ofertando um dos primeiros cursos de especialização nessa área: a Especialização em Defesa Civil. O curso é voltado aos integrantes do sistema de defesa civil em todos os seus níveis de forma a desenvolver o caráter preventivo numa das mais completas análises sobre os desastres e suas consequências.

A estrutura curricular desenvolvida possibilita ao Especialista em Defesa Civil contato e aprofundamento com os seguintes temas:
– análise de riscos e vulnerabilidades socioambientais urbanas
– atendimento a emergências com produtos perigosos
– formação de brigadista
– avaliação de danos em desastres
– organização da defesa civil, ações globais e voluntariado
– epistemologia
– estruturação de planejamento emergencial e contingencial
– estruturação de Planos de Auxílio Mútuo e Núcleos Comunitários de Defesa Civil
– ética
– governança, políticas públicas e participação social
– legislação pericial e ambiental
– organização municipal e política urbana
– planejamento e gestão urbana: Agenda 21 e recursos hídricos
– planejamento urbano e regional: estratégicas no meio urbano e intervenções físicas
– política nacional de defesa civil e o impacto sobre o ser humano
– prevenção e combate a incêndios em edificações e florestal
– primeiros socorros e atendimento a múltiplas vítimas
– Sistema de Comando e Incidentes – SCI e Sistema de Comando de Operações em Emergência – SICOE
–  uso e ocupação do solo aplicados à gestão e planejamento das cidades.

A especialização totaliza cerca de 405 horas e a primeira turma deve ter início em abril, com encontros quinzenais. Integrantes das Coordenadorias Estadual, Regionais e Municipais de defesa civil interessados podem entrar em contato com a coordenação do curso para verificar condições especiais para a realização.

A coordenação é realizada pela Professora Dra Patricia Sottoriva – [email protected] e pelo 1º Tenente Eduardo Gomes Pinheiro [email protected] .


Para realizar a inscrição e saber mais sobre a Especialização em Defesa Civil basta acessar:
http://www.pucpr.br/especializacao/mostra_curso.php?processo=161&curso=2363&campus=1



 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui