Data: 19/03/2010 / Fonte:

São Paulo – Os novos médicos contratados pela Prefeitura de São Paulo para compor o quadro de plantonistas do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) realizam um curso inédito no Centro de Treinamento e Simulação em Ciências da Saúde da Universidade Anhembi Morumbi.  A parceria entre a instituição de ensino superior e o SAMU prevê o treinamento de 182 profissionais do serviço no atendimento de urgência e emergência no ambiente pré-hospitalar.

Pelo acordo, os alunos do curso de Medicina da Universidade Anhembi Morumbi passam a contar com estágios obrigatórios no SAMU a partir do segundo semestre deste ano. Na prática, eles participarão dos plantões de atendimento de emergência nas ambulâncias. “Essa parceria reforça o compromisso da Escola de Ciências da Saúde em priorizar a formação multidisciplinar do aluno, com uma grade curricular que enfatiza os cuidados preventivos, ambulatoriais e comunitários”, afirma a coordenadora do curso de Medicina, Karen Abrão.

Na Anhembi Morumbi, os novos médicos do SAMU terão acesso ao mais amplo e completo Centro de Treinamento em Simulação da América Latina, que já recebeu investimentos de R$ 10 milhões. Com uma infraestrutura composta por 23 ambientes e mais de 70 equipamentos de realidade virtual, os alunos conseguem simular toda a rotina de um hospital, com seus leitos e monitores para visualização das condições do paciente.

Sobre o Centro de Treinamento e Simulação

Em seus 1,2 mil m², o Centro de Treinamento em Simulação da Anhembi Morumbi é composto por 23 ambientes e mais de 70 equipamentos de realidade virtual, entre robôs com softwares, manequins e peças que simulam as reações do corpo humano ou a realização de procedimentos.

A infraestrutura, a mais completa e moderna  na América Latina, é composta por:

– 12 consultórios para simulação de realidades hospitalares com vidro unidirecional e áudio(semelhantes às salas de reconhecimento da polícia), nos quais os estudantes realizam simulações das atividades profissionais enquanto os professores analisam o desempenho sem interferências, para desenvolver o aprendizado baseado na prática-teoria-prática;
– 4 salas avançadas de simulação com robôs (a princípio com três adultos e um bebê) de última geração, que simulam reações complexas do corpo humano, monitoradas com câmeras, áudio e vidro unidirecional, o que possibilita a posterior avaliação de desempenho dos alunos diante de um cenário altamente realista;
– Hospital Simulado, com dez leitos, para simular a rotina profissional e o atendimento fictício de robôs adultos, gestantes, crianças e bebês;
– Sala de Softwares, que simula realidades de todas as rotinas profissionais dos cursos das Escolas de Ciências da Saúde;
– Sala Virtual, para a realização de procedimentos por meio de softwares que indicam o passo a passo correto, como coleta de sangue e punção venosa;
– Sala de Habilidades, para o treinamento de procedimentos, como passagem de catetr e punção de veia;
– Sala de Avaliação Física, para estudos de fisiologia e avaliações nutricionais;
– Anfiteatro, com capacidade para 60 alunos;
– Sala de Teleconferência, na qual professores e alunos revisam as simulações realizadas e avaliam desempenho em conjunto.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui